Cerca de 30 mil tsurus já foram entregues em 18 hospitais do Brasil e do Oriente Médio (Foto: Divulgação)

Cerca de 30 mil tsurus já foram entregues em 18 hospitais do Brasil e do Oriente Médio (Foto: Divulgação)

Foi lançada na tarde de ontem (13) a campanha “72 mil Tsurus pela Paz”, em homenagem às vítimas de Okinawa, Hiroshima e Nagasaki, e em apoio à extinção das armas nucleares no mundo. A ação faz parte da Semana da Cultura Japonesa e terá muitas atrações. Os integrantes da Ação do Bem “1.000 Tsurus por 1 Desejo” incentivam a educação pela cultura da paz e solidariedade por meio da confecção de tsurus de origami, pássaro sagrado no Japão que simboliza a paz, boa sorte e saúde. A campanha tem um ponto de apoio no Shopping Bosque dos Ipês, em Campo Grande, durante a Semana da Cultura Japonesa.

Em 2017 completam-se 72 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, que tiveram os tristes conflitos em Okinawa, considerada a maior batalha marítimo-terrestre-aérea da história, e o ataque nuclear em Hiroshima e Nagasaki, primeiro e único momento na história em que armas nucleares foram usadas em guerra e contra alvos civis.

O objetivo da campanha é conscientizar a população sobre a importância da paz. Não somente por meio da ausência de guerras, mas também a paz interior, que precisamos para viver e realizar nossas tarefas diárias com alegria, mesmo diante dos problemas.

Lígia Oizumi, idealizadora da Ação do Bem, explica que todos podem praticar a paz com pequenas atitudes. “Para sermos pessoas mais agradáveis, precisamos parar de reclamar e mudar a forma como enxergamos os problemas do dia a dia. Normalmente, quando surge um problema, nossa atitude já é começar a reclamar. Mas, se nós mudássemos a forma de enxergar os problemas, não vendo tudo como algo ruim e negativo, e sim como aprendizado e crescimento, a vida ficaria mais leve e prática”, diz Lígia.

Durante a Semana da Cultura Japonesa em comemoração aos 109 anos da imigração dos japoneses ao Brasil, estarão expostos no Shopping Bosque dos Ipês artigos japoneses e também haverá atividades para os participantes. Durante toda a semana serão realizadas oficinas de tsurus para o ensino da técnica de origami.

Os 72 mil tsurus confeccionados serão entregues pela organização do movimento, no dia 2 de agosto, aos sobreviventes das bombas nucleares de Hiroshima e Nagasaki, aos torcedores presentes no jogo entre Chapecoense e Bahia. E no dia 6 de agosto serão entregues aos pacientes de asilos e hospitais em Okinawa, Hiroshima e Nagasaki, no Museu Himeyuri, em Okinawa, e também, conforme a tradição, no Monumento das Crianças à Paz, em Hiroshima.

A ação começou em agosto de 2016 e em quase 1 ano, com a ajuda de 1.300 voluntários, já foram confeccionados mais de 30 mil tsurus, e entregues em 18 hospitais em Campo Grande-MS, Chapecó-SC, São Paulo-SP, Jerusalém, em Israel, e em Ramallah, na Palestina.