Beto Monteiro fez história na categoria, que encerrou a disputa regional com duas corridas em Campo Grande. (Foto: Rodrigo Aguiar Ruiz)

Beto Monteiro fez história na categoria, que encerrou a disputa regional com duas corridas em Campo Grande. (Foto: Rodrigo Aguiar Ruiz)

Beto Monteiro é o primeiro campeão da história da Copa Truck. A categoria, que estreou em 2017 com duas etapas em Goiânia, encerrou a Copa Centro-Oeste com duas corridas eletrizantes no fim da manhã de ontem (11) em Campo Grande. Com o quarto e o segundo lugares conquistados hoje, o piloto da Iveco atingiu um total de 78 pontos, apenas cinco a mais que o vice-campeão, Regis Boessio. A vitória nas duas corridas foi de Felipe Giaffone, da Volkswagen.

Roberval Andrade, que havia chegado a Campo Grande na liderança da competição após vencer uma das corridas de Goiânia, não conseguiu repetir o bom desempenho: teve de abandonar a primeira corrida com problemas mecânicos; largando dos boxes na segunda, conseguiu o oitavo lugar para ir a um total de 54 pontos e fechar o primeiro torneio da Copa Truck na quarta colocação.

O segundo lugar de Beto na corrida, aliado à quarta posição conquistada por Boessio, foram suficientes para que Monteiro fosse declarado campeão da Copa Centro-Oeste, o primeiro dos três torneios regionais da Copa Truck. “É um título especial, grandioso, de uma categoria que está começando com força. É importante, e entramos para a história como os primeiros campeões. Minha equipe está de parabéns”, comemorou.

Em Campo Grande, Felipe Giaffone fez sua estreia na Copa Truck. E chegou com tudo. Foi o mais rápido nos três treinos livres, cravou a pole position, venceu as duas corridas e fez a melhor volta em ambas. Somou todos os 51 pontos possíveis da etapa –terminou a Copa Centro-Oeste na sétima colocação da tabela. “Eu não me lembro de um fim de semana tão bom assim na minha carreira. Foi perfeito, ainda mais pela segunda prova”, disse Giaffone, que com a inversão de grid saiu em sexto na corrida final. “Eu tinha um caminhão bom, e se tudo corresse normalmente eu teria equipamento para ganhar a primeira; e a segunda eu não esperava vencer. Tivemos uma boa disputa ali eu e o Beto, e no finalzinho ele acabou dando uma atravessada, e foi quando eu consegui ultrapassá-lo na freada depois da reta oposta. Foi bacana demais”, concluiu.