Letícia Lima e Mariana dos Santos são parte do elenco do filme de Hsu Chien (Fotos: Divulgação)

Letícia Lima e Mariana dos Santos são parte do elenco do filme de Hsu Chien (Fotos: Divulgação)

O conto “No Motel”, de Luis Fernando Verissimo, foi o ponto de partida para o primeiro longa-metragem do diretor Hsu Chien, o “Ninguém Entra, Ninguém Sai”, que estreia hoje nos cinemas brasileiros. O filme foi produzido pela Caribe com a distribuição e coprodução da Imagem Filmes, tem roteiro assinado por Paulo Halm e duração de 90 minutos.

A comédia retrata a sina de diversos casais –alguns proibidos, inclusive– que ficam presos no motel Zeffiro’s quando um vírus de periculosidade alta exige a quarentena de todos os hóspedes do local. O funcionário do motel Donizete, interpretado por Paulinho Serra, é o primeiro a descobrir a doença, quando vai até um hospital e lá é diagnosticado com um vírus raro, que até então não existia no Brasil.

Bancados pelo governo para permanecer no isolamento, os hóspedes vão ter de aprender a conviver entre si e lidar com os planos misteriosos da faxineira Francisca (Guta Stresser), que conta os dias para a chegada de seu “dono”. Ficam lado a lado a advogada dominadora, vivida por Danielle Winits, e seu assistente Acauã (Tatsu Carvalho), o  motoboy Edu (Emiliano D’Ávila) e a garota dos seus sonhos, Suellen (Letícia Lima), o sequestrador Alexandre (Rafael Infante), e sua virgem vítima, Margot (Mariana dos Santos), um garoto virgem, Caju (João Côrtes) e sua namorada Bebel (Bella Piero). Que, ao mesmo tempo em que temem que suas identidades sejam reveladas, precisam encontrar um meio de conviver em harmonia enquanto desfrutam dos prazeres do estabelecimento.

Com uma estética típica de programas de televisão, como as clássicas panorâmicas da cidade do Rio de Janeiro, o filme lembra muito algumas novelas e séries nacionais, o que faz sentido pois o diretor está acostumado com o estilo. Ele foi responsável pela série “Pé na Cova”, da Rede Globo.