Com apoio da prefeitura, Corumbaense espera que a decisão motive os torcedores do interior e, desta vez, sejam a maioria diante do ‘azarão’ Novoperário. (Foto: Saul Schramm)

Com apoio da prefeitura, Corumbaense espera que a decisão motive os torcedores do interior e, desta vez, sejam a maioria diante do ‘azarão’ Novoperário. (Foto: Saul Schramm)

A diretoria do Corumbaense espera invadir o Morenão no primeiro jogo da decisão do Campeonato Estadual. De acordo com o presidente do Carijó, Luiz Bosco Delgado, 56 anos, pelo menos 400 torcedores se mobilizam em Corumbá –a 425 de Campo Grande, para vir até a Capital e apoiar os jogadores. A equipe vai disputar o título do Sul-Mato-Grossense diante do Novo, e o confronto de ida acontece no domingo (30) às 15h no Estádio Morenão.

O elenco embarca amanhã às 13h em Corumbá com previsão de chegar em Campo Grande às 19h. A comissão técnica e os jogadores ficarão no Hotel Internacional no Bairro Amambaí –região central da cidade. Bosco confirmou que o time vai treinar amanhã (29) no local do jogo, mas não confirmou o horário. A diretoria espera também contar com pelo menos 300 corumbaenses que moram na Capital para assistirem a disputa. “Esperamos para o jogo em torno de 700 torcedores, 400 daqui da cidade [Corumbá] e 300 de Campo Grande. Os torcedores estão se mobilizando para arrumar transporte, muitos se juntam e alugam vans e fretam ônibus”, disse o presidente do Carijó.

“Temos o apoio da prefeitura [de Corumbá], a administração sempre nos ajuda cedendo o estádio para o clube, tem jogadores que moram lá, então há esse apoio. A hospedagem e a alimentação, em dias de viagem, fica por parte da Federação de Futebol do Estado”, afirmou Bosco.

Presidente evita o já ganhou, mas quer a vitória no 1º confronto

O primeiro e único título do clube Corumbaense foi conquistado há 33 anos, em 1984. Mesmo com o bom desempenho do time na última partida diante do Operário, por 3 a 1, no domingo (23), Luiz Bosco, evita falar em vitória antes da hora e fala em respeito ao adversário.

“Então, são 30 anos na espera, e a expectativa é sempre a melhor, mas devemos seguir passo a passo. Temos um adversário a altura, vamos respeitar nosso adversário e tentar sair com um bom resultado no primeiro jogo. Futebol se joga e não se fala”, afirmou.

“Os jogadores estão focados na partida, ainda não ganhamos nada não tem o tal do ‘oba oba’. Estão todos se doando para atingir o objetivo”, acrescentou. O Carijó joga por dois empates. Depois de domingo, as equipes jogam dia 7 no estádio Arthur Marinho.