Delegado Cleverson Alves dos Santos, da Depac Centro, investiga o caso; apesar da troca de tiros, ninguém se feriu (Foto: Guilherme Pimentel)

Delegado Cleverson Alves dos Santos, da Depac Centro, investiga o caso; apesar da troca de tiros, ninguém se feriu (Foto: Guilherme Pimentel)

José Carlos Ramos Afonso Junior, 27, Rayson Medina da Silva, 18, e um adolescente de 16 anos foram detidos em flagrante na noite de sábado (18), quando tentavam assaltar uma casa na rua General Carneiro, na vila São Jorge da Lagoa –região sul de Campo Grande. Eles chegaram a fazer disparos contra os policiais e usaram as vítimas como escudo.

Segundo informações do delegado de plantão da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga, Cleverson Alves dos Santos, o trio recebeu a informação de que na casa havia R$ 70 mil e duas armas de fogo. Sabendo disso, por volta das 23h30, os homens pularam o muro e entraram no local pelos fundos.

Duas mulheres, de 24 e 31 anos, que estavam no interior do imóvel, escutaram o barulho e ao olharem o sistema de câmeras de seguranças, perceberam que os bandidos estavam dentro da casa. Elas então ligaram para uma pessoa, que ligou para um policial de folga e ele acionou a equipe de plantão.

No local, os militares perceberam que se tratava de um roubo e deram voz de prisão aos criminosos. Porém, eles efetuaram disparos contra os policiais, que revidaram. Os homens então colocaram as duas vítimas como escudo, inclusive sob a mira de uma faca que estava com o adolescente. A arma, calibre 38 estava com o mentor do crime, José Carlos.

Apesar da troca de tiros, ninguém ficou ferido. Após cerca de 30 minutos de negociação e ao perceber que estava cercado, o trio se entregou, as vítimas foram liberadas e a situação controlada. Durante o tempo que ficaram na casa, o criminosos separaram joias, semijoias e R$ 3.753 que seriam roubados. Os R$ 70 mil e as armas não existiam.

Conforme o delegado, os três envolvidos no crime têm passagens pela polícia. Agora os homens podem responder por roubo, roubo majorado pelo concurso de pessoas, emprego de arma, restrição da liberdade das vítimas, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo, corrupção de menores e homicídio na forma tentada contra os policiais.