Em 6 meses, comandante tirou o Brasil da sexta posição para o primeiro lugar do torneio classificatório para a Copa (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Em 6 meses, comandante tirou o Brasil da sexta posição para o primeiro lugar do torneio classificatório para a Copa (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Com a vaga garantida para a Copa do Mundo-2018, o técnico da seleção brasileira, Tite, afirmou que dará oportunidades para novos jogadores. O Brasil garantiu vaga no Mundial da Rússia com quatro rodadas de antecipação após a vitória sobre o Paraguai por 3 a 0, na terça-feira (28), no Itaquerão, e contou com as derrotas do Equador para a Colômbia por 2 a 0 e do Uruguai para o Peru por 2 a 1.

Assim, chegou a 33 pontos, contra 22 da Argentina, quinta colocada e que hoje estaria classificada para a repescagem.

“No momento de classificação, abre perspectivas. Agora, como aconteceu contra a Colômbia, abre oportunidade para outros jogadores atuarem. Otimizarem, para outras oportunidades acontecerem”, disse Tite durante a entrevista coletiva após o triunfo sobre o Paraguai.

“Vai ter hoje uma caipora [um copão de caipirinha] desse tamanho”, disse o treinador assim que soube da classificação matemática para o Mundial.
“À medida que tu repete o desempenho, e não oscila, tu vai criando consistência. É encontrar, se consolidar. Ela [a equipe] não está pronta. Lembro que era o primeiro jogo nosso [contra o Equador], tava com a perna bamba, relaxada. Não lembro nem com quantos pontos estávamos. A gente ganhou e estava em quinto. Tamanha é a preocupação e responsabilidade. Aquele primeiro jogo deu a confiança para a gente evoluir”, afirmou.

Era setembro de 2016. Tite estava na sua primeira coletiva de imprensa oficial pré-jogo à frente da seleção. No Equador, prestes a enfrentar o time da casa pelas eliminatórias, ele não titubeou e entregou sem mistério a escalação da equipe. Foi aplaudido pelos jornalistas presentes no ato. O mesmo que aconteceu na madrugada de ontem (29), no Itaquerão.

No momento exato em que a vaga na Copa foi confirmada, o repórter Mauro Naves iniciava a sua pergunta e deu a notícia no auditório. Houve um princípio de palmas e veio a resposta do técnico Tite. o jornalista Osíres Nadal, conhecido como “Seu Osires”, pediu outra salva de palmas. “Sabe por que não quero individualizar? Imagina o dia que eu perder? Aí vai vir tudo em cima de mim. Vamos dividir esse negócio aí”, brincou o técnico. (Com CBF)


Neymar faz coro com torcida e enaltece treinador

Com fita vermelha na cabeça e  pronto para receber “cuidados” da namorada, a atriz Bruna Marquezine, Neymar nem ligou para as pancadas sofridas durante a vitória sobre o Paraguai, na terça, no Itaquerão.

Ele estava preocupado em saber da classificação para a Copa do Mundo, que foi sacramentada minutos depois, com a virada do Peru contra o Uruguai. “Estamos com um pé na Rússia”, disse o atacante, que perdeu um pênalti durante o segundo tempo e compensou com gol em que arrancou com a bola do campo de defesa.

Com seis anotados, ele é o artilheiro da seleção nas eliminatórias. Foi o único jogador a ter o nome gritado pelo público no estádio do Corinthians. “Eu nem lembro como foi o gol. Preciso ver o lance novamente pela televisão. Só lembro de ter chutado e ver a bola entrando”, completou.

Neymar deverá ser o capitão do Brasil no Mundial da Rússia, em 2018. Vai tentar compensar o trauma do torneio no Brasil, em 2014, quando sofreu contusão nas quartas de final diante da Colômbia e ficou fora dos 7 a 1 contra a Alemanha.

Ele credita o bom momento ao trabalho feito por Tite. Desde que o treinador assumiu o cargo, a seleção está invicta. São oito partidas das eliminatórias e um amistoso. “É bom que as pessoas reconheçam o trabalho do Tite. Ele merece ser bem recebido pela torcida e nos dá muita confiança.”

A boa campanha não deixa nem o jogador se irritar com as sucessivas faltas que recebe. Algo que normalmente o deixava irado. Ele foi sistematicamente derrubado pelos paraguaios durante os 90 minutos. “Pode bater, não tem problema. Dizem que é o único recurso, não é? O único problema é que depois eu fico bastante dolorido.” (Folhapress)


Ele é um pouco nervosinho, diz responsável pelo elenco paraguaio

O técnico da seleção paraguaia, o ex-lateral Arce, afirmou que Tite é um “pouco nervosinho”. Ele deu a declaração após a vitória da seleção brasileira sobre o rival por 3 a 0, na terça-feira (28), pela 14ª rodada das eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo-2018.

“Sim [é uma referência]. Mas é um pouco nervosinho. Hoje [terça], apelou comigo sem necessidade. Veio cobrar que mandei bater por trás, mas não teve sugestão minha”, disse Arce, ao ser perguntado se o treinador brasileiro era uma referência.

O ex-lateral afirmou também que Tite faz um “trabalho excepcional”.

Em oito jogos oficiais comandando a seleção brasileira, Tite tem 100% de aproveitamento. Com a vitória de terça-feira, o Brasil lidera as eliminatórias sul-americanas com 33 pontos. Já o Paraguai é o sétimo colocado, com 18. (Folhapress)


País volta a liderar ranking da Fifa depois de sete anos

A vitória por 3 a 0 de terça-feira (28) sobre o Paraguai, na Arena Corinthians, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, devolveu o Brasil ao primeiro lugar do ranking da Fifa, cuja próxima edição será divulgada em abril. Havia sete anos que a seleção não liderava a lista.

A equipe de Tite vai passar a Argentina, atual líder.

Os triunfos sobre Uruguai e Paraguai neste  mês farão com que o Brasil passe de 1.534 para 1.661 pontos.

Já a Argentina, que venceu o Chile, mas depois perdeu da Bolívia, vai cair de 1.644 para 1.603 pontos.

A última vez em que o Brasil liderou o ranking da Fifa foi em maio de 2010, logo antes da Copa do Mundo da África do Sul, quando o time era comandado por Dunga.

Desde que Tite estreou pela seleção brasileira, em setembro, foram nove vitórias em nove jogos –oito pelas eliminatórias e um amistoso contra a Colômbia. (Folhapress)