2803_chargeNa tarde de ontem, no último treino antes do duelo contra o Paraguai, marcado para hoje, às 20h45 (de MS), na Arena Corinthians, o técnico Tite confirmou a escalação de Fagner na lateral direita e realizou um teste com Diego Souza, do Sport, na última linha ofensiva do 4-2-3-1. O jogador pode ganhar uma chance na vaga de Roberto Firmino, que nem foi ao local em razão de uma inflamação na garganta.

Pela ausência de Firmino, que ficou no hotel da delegação, Diego Souza ganhou uma chance na mesma posição em que jogou os minutos finais em Montevidéu. Sem a confirmação sobre a condição de jogo do atleta do Liverpool, que passará por tratamento até o horário da partida, o jogador do Sport não pode ser assegurado entre os titulares. Sua presença, porém, é bastante provável. Com 30 pontos na tabela de classificação, a seleção pode até assegurar a vaga na Copa do Mundo se conseguir uma vitória sobre os paraguaios. Para que isso aconteça, porém, precisa que tanto Chile quanto Equador, que enfrentam Venezuela e Colômbia, respectivamente, percam seus jogos.

Manchester City libera, e Gabriel Jesus seguirá tratamento no Verdão

Muito mais do que uma simples visita. Assim, Gabriel Jesus aproveita os dias no Brasil e na Academia de Futebol. Depois de conhecer na última sexta-feira as instalações do novo centro de excelência do local, o atacante do Manchester City também realizará parte do trabalho de fisioterapia sob a orientação de Jomar Ottoni.

Na manhã de ontem (27) Jesus, inclusive, já iniciou as sessões de fisioterapia na Academia de Futebol.

O trabalho direto com Jomar Ottoni, fisioterapeuta do Palmeiras, só ocorre após avaliação do Manchester City. Na última semana, profissionais do clube inglês estiveram na Academia de Futebol para conhecer a estrutura do novo centro de excelência, recentemente reformado. (Com Gazeta Press)


Criticado, Arce vai à casa do inimigo pela redenção

Nos 17 anos em que jogou futebol como profissional, Francisco Arce foi unanimidade. Um dos maiores laterais-direitos de sua geração na América do Sul, participou dos Mundiais de 1998 e 2002 pelo Paraguai.

Como técnico, ele está longe de receber os mesmos elogios no seu país. Comandou a seleção por nove meses entre 2011 e 2012. Não deu certo. Foi escolhido novamente para o cargo, de forma surpreendente, no ano passado. “Arce demonstrou não ter capacidade e recebeu nova chance. Ele não tem dignidade”, criticou José Luis Chilavert, ex-goleiro, ex-companheiro do lateral em duas Copas do Mundo e nome mais famoso do futebol guarani.

O Paraguai está em 7º, com 18 pontos. Nem mesmo se derrotar o Brasil pode ter certeza de que entrará. Os quatro melhores se garantem no torneio. O quinto vai disputar repescagem contra adversário da Oceania. O quarto lugar atualmente é da Colômbia, com 21 pontos, que joga fora de casa com o Equador. (Folhapress)