Da esq. para a direita: Edson Alves Junior, Yuri Tavares e Luciano Risalde, que formam o  grupo Tripé (Foto: Thiago Costa)

Da esq. para a direita: Edson Alves Junior, Yuri Tavares e Luciano Risalde, que formam o
grupo Tripé (Foto: Thiago Costa)

Para o comediante e ator Luciano Risalde, 23, a comédia em Mato Grosso do Sul ainda precisa ser desenvolvida e pensada de maneira que fortaleça e atraia público interessado em assistir a espetáculos humorísticos regionais. Visando a isso, Luciano teve a ideia de produzir o festival “I Fim de Semana do Riso”, evento que acontece na sexta-feira (17) e segue até domingo (19) em Campo Grande, no teatro da Mace, às 20h, e que contará com a participação de três projetos teatrais da Capital.

Dirigidos e roteirizados por Luciano, os três espetáculos apresentados na festividade:  “StandUpNeiros”, “Tripé – De Onde Viemos” e “Eu Me Auto Me Apresento a Mim Mesmo a Vocês” contam com textos originais e adaptados.

São peças que irão revelar a intimidade e escancarar um pouco do ridículo de cada ator que estará no palco. “A graça dos espetáculos estará nos próprios textos em que os comediantes vão revelar um pouco de seus próprios defeitos e intimidades”, diz Luciano.

Para o ator, a comédia é uma área do teatro que deve ser ainda mais explorada no Estado e que tem público para isso, mas para isso é necessário apoio de todos do cenário. “Tudo que a comédia precisa aqui é de um empurrão”, afirma.

Muito além de um simples hobby, a comédia é profissão e estilo de vida

Residindo há cinco anos na cidade, apenas há dois anos e meio que ele resolveu se dedicar exclusivamente à comédia. Ex-estudante de matemática, Luciano pensava em ser professor e atuar na rede de ensino, assim levando o humor somente como um passatempo de fim de semana.

Entretanto, após alguns convites de grupos teatrais de Campo Grande para se apresentar  e levar os próprios textos aos palcos de festivais regionais, a carreira profissional do comediante tomou um novo rumo. “Tinha o sonho de me dedicar apenas às exatas, nunca  cheguei a pensar em levar o humor para a minha vida”, revela.

Para levar a comédia a sério e traçar novos rumos do humor no Estado, ele se reuniu com mais dois amigos e formou no ano passado o “Tripé – Comédia a Três”, que se utiliza da adaptação de roteiros para encenar seus espetáculos. O grupo apresentará o espetáculo adaptado de apresentações do professor Clóvis de Barros Filho, Célio Belém e de Murilo Gun, famoso comediante pernambucano.

‘Sete dias de humor em sete cidades’ leva o espetáculo a municípios do interior

Após o festival, Luciano Risalde pretende levar a comédia a sete cidades de Mato Grosso do Sul. Ele vê que, para o amadurecimento e fortalecimento do humor, é necessário também levar as apresentações para o interior do Estado. Serão percorridas as cidades de Porto Murtinho, Bela Vista, Jardim, Guia Lopes da Laguna, Nioaque, Maracaju e Sidrolândia.

Em ritmo de improvisação e experiência, Luciano espera se apresentar em espaços comerciais que serão escolhidos no dia, quando chegar a cada cidade.

Serviço – Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) na sexta; R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) no sábado (18); e no domingo (19), as apresentações são gratuitas. O teatro é localizado na rua 26 de Agosto,63.